santaritavicosa.com

O encontro de Jesus com seus primeiros discípulos começou naquela
manhã de uma maneira quase corriqueira. Com efeito, Cristo solicita a
Simão um pequeno favor: afastar-se um pouco da margem para que sua voz
chegasse melhor aos ouvintes que ali estavam para escutar sua
pregação. Isto nada custava àquele que vivia da pesca, o qual logo
satisfaz a ordem recebida (Luc 5,1-14). Um detalhe não escapou por
certo àqueles pescadores, ou seja, Jesus se põe ao trabalho no momento
em que eles acabavam de terminar o seu, quando eles, recolhendo suas
redes, já se “punham a lavá-las”, pensando que nada mais podiam pescar
naquelas circunstâncias. Entretanto, mesmo quando é muita tarde para
os êxitos humanos, isto jamais é muito tarde para Deus. Este, muitas
vezes, pede algo a seus fiéis em instantes de fadiga, algo que pode
parecer ao homem inútil, mas que o leva a marchar com Ele. Entretanto
Simão não estava senão no início de suas surpresas. Quando Jesus
acabou de falar aos seus ouvintes, Ele envia os pescadores para longe
da margem, onde havia águas mais profundas. Simão estava persuadido
que era inútil, depois de uma longa noite infrutífera, mas a palavra
de Jesus era mais forte que todas as suas evidências humanas, mais
segura que todas as suas dúvidas, mais imperiosa do que suas
dubiedades. Eis porque movido pela fé ou pela confiança no Senhor ele
ultrapassou seus limites de bom senso terreno e a pesca vai muito além
de suas expectativas e o resultado mostrará que aquilo era obra de
Deus. Quando o Senhor onipotente age, tudo é possível, mas o mais
difícil por vezes é deixar Deus livre para atuar. A primeira reação
de Simão e de seus companheiros foi o estupor: “Afasta-te de mim
Senhor, pois sou um homem pecador”. Ele percebera o esplendor do poder
divino, mas era uma majestade que dele o afastava e que, ao contrário,
deveria a Ele unir na adoração, na gratidão e no amor. Jesus, contudo,
aparta o temor e, na verdade, confiando-lhe uma sublime missão:
“Doravante serás pescador de homens”. Muitas vezes o que impede o amor
a Cristo é o temor. Medo do que Ele pode e quer fazer através de nós,
em nós, para nós. Medo de um Deus que nos ultrapassa e quer fazer
prodígios em nossa vida, contanto que confiemos em sua palavra todo
poderosa. O essencial é deixar Cristo nos guiar ao alto mar, amá-lo
tanto quanto Ele o quer. A conversão dos irmãos se dará na hora
prevista por Deus. Pedro, Tiago e João se tornaram então pescadores de
homens, engajados na obra missionária de Jesus. Deixaram todo e O
seguiram. Para encontrar Jesus é preciso sempre escutar sua palavra
com um coração aberto para reconhecer os sinais de Deus em nossa vida
e, os tendo reconhecido, aceitá-los como tal. Simão e seus
companheiros reconheceram na pesca milagrosa o dedo do Senhor. Eis
porque, quando Jesus os chama para um outro tipo de pesca estavam já
estavam preparados para aceitar a grandiosa incumbência e simplesmente
O seguem. Ninguém é tão e santo que possa merecer as graças divinas e
Deus escolhe entre os pescadores alguns que Ele transforma como
cooperadores na sua obra salvadora. Ele quer através deles converter a
muitos, tocando seus corações. Deus almeja, da parte dos que Ele chama
ao apostolado, fé, confiança amor e perseverança. Ele deseja entrega
total, como aconteceu com Pedro, Tiago e João que deixaram tudo e
seguiram Jesus. Ser chamado por Cristo não é apenas ser sacerdote, mas
também ser um batizado que com Jesus coopera no imprescindível
apostolado dos leigos de acordo com o carisma de cada um, colaborando
num apostolado eficiente, inclusive com o bom exemplo em todas as
atividades. Cumpre então que cada um reflita como tem correspondido
aos chamados do Mestre divino. Ele quer se servir de cada cristão para
levar a muitos a uma vida nova numa sociedade que se aparta tantas
vezes da Boa Nova. Ele quer que nós nos afastemos de nossos temores,
de nossos preconceitos e ir até águas mais profundas em busca daqueles
que longe dele se acham num cotidiano medíocre feito de angústias e
falta de coragem. Jesus quer se servir de cada batizado como de um
instrumento de sua ação salvadora. Por maior que seja a pequenez
humana quem atende ao chamado de Jesus verá que Ele dará a capacidade
maravilhosa de poder operar muitas conversões. Com Ele o cristão fará
maravilhas numa pesca maravilhosa para glória de Deus.

Professor no seminário de Mariana durante 40 aos.