santaritavicosa.com

Natal! Qual é a natureza a desta solenidade? Festejamos o nascimento
de uma criança. Este Menino que é Deus em pessoa. Um nascimento como
todos os outros, mas um nascimento extraordinário, que foi assumido
pela maternidade e na virgindade, A maternidade de Maria que nos
festejaremos daqui a uma semana no dia primeiro de Janeiro de 2023.
Maternidade divina que termina na oitava do Natal e que abrirá o ano
civil, ano da graça de 2023, maternidade assumida numa virgindade, no
ser mesmo de Maria a qual fora Imaculada em sua Conceição. Jesus é
verdadeiramente um homem, mas cuja pessoa é divina. Não é Deus que vem
em uma pessoa é a segunda Pessoa da Trindade, o Filho, o Verbo, o
Único, gerado, não criado, que toma carne de Maria e neste momento sua
alma humana é criada e Jesus terá esta dupla vontade, que não é de uma
vontade divina na sua única Pessoa que é a Pessoa do Verbo a qual
assume a natureza humana que obedece, que entra em comunhão íntima com
a Pessoa do Verbo. É o que se chama “comunicação dos idiomas”: tudo o
que podia passar da divindade na humanidade e da humanidade na
divindade se realiza na Pessoa do Verbo e, dizendo isto, estamos no
limiar do Mistério e não seremos nunca capazes de explicar na sua
totalidades quem é Jesus ou quem é a Trindade. Deus nos ultrapassa e
ultrapassará sempre, mas a revelação que Deus nos oferece sobre seu
ser e nosso próprio ser nos introduz realmente neste nosso
conhecimento e em nossa comunhão com Ele. A luz de Deus e a grandeza
de Deus nos ultrapassa. Nós somos chamados a entrar neste Mistério de
amor do qual não somos a fonte, mas os beneficiários. Devemos nele
adorar a Deus, pois “o Verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós”
(Jo 1,14) Como diz São Paulo, “dele e por ele, e para ele, são todas
as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. (“Rm11,36), Ele é, de
fato, a luz quer ilumina todas as gentes. Em Jesus Deus se faz
vulnerável, e o Todo-Poderoso se torna uma pequena criança, se faz
semelhante a nós, e a Ele acessível. Ele esconde sua glória, seu
poder. Deus não tem necessidade de mostrar seu poder, como nós os
seres fracos que temos por vezes a precisão de nos mostrar fortes, não
obstante nossa fraqueza. Nós somos convidados a escutar a Palavra, o
Verbo de Deus que nos é dirigida neste seu Natal. A voz do Senhor que
fala ao nosso coração. Deus nos fala sem cessar. Ele fala à nossa
consciência. Temos uma alma espiritual, o que caracteriza nessa
pessoa. Somos chamados a escutar, a receber o Verbo que vem até nós.
Como Maria saibamos O acolher. Portanto, receber Jesus, contemplá-lo
e escutá-lo o que Ele nos quer dizer neste seu Natal. Procurar sabem o
que Ele solicita de nossa vida pessoal, o que podemos melhorar em
nossa existência cristã, para que sua palavra seja fecunda em nossa
vida. Jesus é sempre fonte de vida, vida que é luz. O Natal nos
convida a sermos luz, canais que transmitem a vida divina aos irmãos e
irmãs, ajudando-os a crescer espiritualmente. Cumpre levar por toda
parte Jesus que é a fonte de vida, a plenitude da vida. Ele que
transfigura nossa existência. Acolhamos o Menino Deus com fé, com
respeito e muito amor. Deixemo-nos transformar por esta Palavra que se
fez carne e habitou entre nós e se fez o nosso Salvador. Professor
no Seminário de Mariana durante 40 anos.